Jogador anônimo da Premier League quebra o silencio: “Serei crucificado”

bola premier league
bola premier league

Em uma conversação anônima com o diário The Sun a estrela da Premier League falou sobre a pressão que sente no estrelato. Um anônimo se comunicou com o jornal inglês importante do país para contar a verdade sobre sua situação, sem dar a conhecer sua identidade. Isto revolucionou as notícias de esportes e futebol. Mesmo estando cada dia mais perto da igualdade social entre as diferentes sexualidades, a pressão não para no mundo dos esportes. Sendo uma injustiça muito grande o inferno que este jogador tem que viver cada dia. Mesmo não surpreenda a muita gente, a desigualdade causada pela homofobia social faz parte do mundo dos esportes na Inglaterra como no Brasil, como em tudo o mundo,e segundo o jogador, é sufocante.

“Quero ser aberto com as pessoas porque é o que eu sou e estou orgulhoso. Mas a verdade é que serei crucificado”. Também relatou a seguinte situação: “Quando jogo, sinto que os fanáticos podem adivinhar e estão me julgando. Eu me pergunto: Eu dou essa impressão dentro da quadra? Você nota na roupa que eu uso fora do estádio? Isso me afeta mentalmente. É assustador”.

O esportista comentou que teme ser muito castigado pelos fanáticos se conta que é gay. Também teve que especificar que na desesperação, acudi-o a ajuda psicológica por não poder suportar a pressão que sente, já que não pode manejar as emoções, e que sua cabeça o está atormentando e por isso é imperioso para ele ter ajuda psicológica. “É o 2021 e deveria ser livre de dizer a todos quem sou. Porem há alguns torcedores nas bancadas para os que ainda estamos na década dos oitenta”. Esta estrela britânica do primeiro nível falou com Amal Ashanu, quem é a sobrinha da estrela de Norwich, Justin Fashanu.

Justin teve uma experiencia particular com este tema, ele falou publicamente sendo um jogador professional sobre sua homossexualidade em 1990 e tirou sua vida oito anos depois, pela quantidade de sofrimento pela discriminação, assedio e abuso que causou a notícia.

“Estou em contato constante com a FA sobre o que pode ser feito, mas infelizmente é uma situação sem precedentes, por isso é difícil implementar medidas para uma situação que ainda não aconteceu” sentenciou Amal a respeito deste último testemunho.

 Amal criou uma organização benéfica dedicada especialmente a ajudar a combater a homofobia e racismo nos esportes. Ela começou isto há muitos anos e os resultados são chocantes. Ela contou que não é o primeiro futebolista que fala disto. O último ano outros dois jogadores de elite da Premier League se animaram a falar, e até um deles escreveu uma carta aberta a FA (A Federação Inglesa do Futebol) na que confiou estar “assustado demais” como para contar publicamente que é gay.

“Em 2021, como nunca estivemos tão despertos como sociedade, e entendo que deveria ser o momento perfeito para que um jogador de alto nível possa falar livremente de sua sexualidade. Mas a realidade é que a homofobia, especialmente on-line, é mais frequente do que nunca. Precisamos proteger esses jogadores”, explicou Amal no The Sun. 

Fique conhecendo mais da história dos jogadores para estar atualizado no mundo dos esportes, ou para fazer corretamente uma aposta esportiva.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.