JBCULTURA

NOTÍCIAS, JOGOS AO VIVO E PALPITES DE FUTEBOL

ENTRETENIMENTO

Agência Minas Gerais | BDMG financia ônibus e caminhões elétricos em nova linha de crédito

O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) começou a oferecer em junho, durante o Mês do Meio Ambiente, nova linha de crédito para financiar a aquisição de máquinas e equipamentos relacionados à redução de emissões de gases de efeito estufa e à adaptação às mudanças climáticas.

Empresas mineiras de médio e grande porte terão acesso a crédito, com taxas que variam 9,78% e 12,24% ao ano e prazo de até 12 anos para pagar, para a aquisição de ônibus e caminhões elétricos ou movidos a biocombustível, máquinas para utilização na agricultura sustentável, sistemas geradores fotovoltaicos, equipamentos para transporte urbano coletivo de passageiros sobre trilhos, entre outros itens financiáveis.

A disponibilização da nova linha de crédito, chamada Finame Fundo Clima, sinaliza uma política de estímulo ao desenvolvimento sustentável no Estado. As empresas ainda terão até dois anos de carência.

“Essa é uma linha que promove a transição para uma economia verde sustentável do ponto de vista econômico e social. É um incentivo aos investimentos em inovação e descarbonização, com geração de emprego, renda e resiliência climática. Entendemos que é urgente oferecer condições vantajosas para que as empresas mineiras atuem nessa transição”, afirma o presidente do BDMG, Gabriel Viégas Neto.

Investimento verde

Entre os itens financiáveis na nova linha estão o desenvolvimento urbano resiliente e sustentável, incluindo, assim, luminárias de LED para iluminação pública.

Já em relação ao transporte, será possível financiar ônibus elétrico para o transporte público, inclusive o escolar, além de equipamentos para infraestrutura de recarga de veículos elétricos.

Há ainda itens relacionados a transição energética, como sistemas geradores fotovoltaicos, aquecedores solares, sistemas para produção de hidrogênio verde, entre outros.

Os recursos da linha Fundo Clima são provenientes de recursos junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Um dos pré-requisitos é que os itens financiados sejam novos e nacionais.

Banco Asiático de Investimento

Além do Fundo Clima, o BDMG também oferece às empresas a linha BDMG Sustentabilidade Clima, que agora conta com os recursos recém-chegados da captação com o Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura (AIIB).

O banco mineiro foi o primeiro do país a assinar contrato com a instituição asiática, sendo que os primeiros US$ 20 milhões do contrato de US$ 30 milhões, cerca de R$ 150 milhões, já estão disponíveis para aplicação em projetos de geração de energia renovável.

A linha é a mesma que antes operava com recursos do Banco Europeu de Investimentos (BEI) e que, em maio, garantiu ao BDMG premiação internacional por sua atuação na pauta sustentável.

“Essa parceria com o Banco Asiático de Investimento é muito relevante para o BDMG por ser inédita e por nos permitir ainda seguir financiando, por exemplo, a geração de energia fotovoltaica no estado. Sabemos que esse crédito ajuda o estado a se manter como líder nacional em geração de energia fotovoltaica”, ressalta o presidente do BDMG.

O AIIB foi fundado em 2015 com o objetivo de financiar projetos em países de desenvolvimento, com foco na Ásia.

São cerca de cem membros atualmente, incluindo Alemanha, França e Reino Unido. Na América Latina, além do Brasil, também são sócios a Argentina, Equador, Uruguai, Peru e Chile.

Neste momento, estão no foco da instituição temas como mudança climática e economia verde, conexão da Ásia com o resto do mundo e acesso à tecnologia.